fevereiro 02, 2005

Parábola

Esta parábola foi criada para a aula de criatividade do curso de Design. Quaisquer semelhanças com a realidade são pura coincidência. Pede-se desculpa a quem se possa sentir atingido.
A verdade é que na vida, ou se é calmo, ou não é.



Num restaurante tipicamente alentejano, um cliente recebe um bife bem passado. Começa aos berros a chamar nomes aos empregados, que tinha pedido mal passado, que era uma vergonha e que já não pagava. Para acalmar os ânimos, o dono chama o cozinheiro e repreende-o em frente ao cliente, guarantindo um novo prato, sem demoras. O cliente, satisfeito por ter "ganho" ali qualquer coisa, pavoneia-se perante os seus convidados. O chefe volta então para a cozinha, e decide dar uma lição ao cliente. O chefe, que por acaso tinha laxante à mão, decide criar um molho especial. O prato vai para a mesa, e depois do jantar, o cliente ainda comenta, "que restaurante de merda". Pois mal ele sabia, que daí a uma hora, quem ia passar o resto da noite na merda, era ele.

Nesse mesmo restaurante, passados alguns dias, certo cliente e sua acompanhante recebem o vinho errado. O cliente, confuso, decidi chamar o gerente à parte para perguntar se havia a possibilidade de trocar a garrafa de vinho, visto esta já ter sido aberta. Acostumado a clientes agressivos, o gerente estranha a delicadeza do individuo. É então que o gerente diz para o cliente: Sim senhor, com certeza, trago já o vosso pedido. Quando o vinho chega à mesa, vem uma nota do gerente a dizer: Por Conta da Casa.

Na vida, existem pessoas que explodem por nada, cuja solução é a pancada e a gritaria. E existem pessoas suaves, que sabem dosear a energia e tudo conseguem. Os explosivos resolvem os seus problemas, criando novos problemas sem saberem. Os suaves, resolvem os seus, e por vezes ainda são surpreendidos pela positiva.

JQuirino Júnior

Sem comentários: